Palestra “Inglês: Aprendizagem e Aperfeiçoamento” na FEA-RP


Foi realizada na FEA-RP na última terça-feira (10) a palestra “Inglês: Aprendizagem e Aperfeiçoamento”, uma iniciativa da Profa. Dra. Maria Helena da Nóbrega (FFLCH/USP) e da Profa. Dra. Maisa de Souza Ribeiro (FEA-RP/USP), com apoio e colaboração da Comissão de Relações Internacionais (CRInt) e do International Office.

 

A professora Maisa Ribeiro foi a responsável por fazer a abertura do evento e, em seguida, passou a palavra ao Prof. Dr. João Luiz Passador, presidente da CRInt FEA-RP, que comentou sobre os desafios, trabalhos e conquistas da internacionalização da unidade.

 

Segundo o professor João Passador há uma grande demanda de universidades e alunos estrangeiros para oferecimento de disciplinas em inglês nas universidades brasileiras. Muitas dessas universidades estrangeiras e algumas instituições brasileiras oferecem programas completos em língua inglesa. Mesmo precisando desenvolver mais disciplinas ministradas em inglês, a FEA-RP hoje é umas das faculdades mais internacionalizadas de toda a USP.

 

Em seguida, a professora Maria Helena comentou sobre a importância do inglês como língua facilitadora da comunicação entre pessoas de diferentes origens. Ressaltou também a importância do aprendizado do idioma para a recepção dos estrangeiros no país e para que os brasileiros estejam habilitados a representar o Brasil em diversas oportunidades. Concluindo, a docente citou como exemplo a ciência de alta qualidade que é desenvolvida no país e, portanto, é fundamental aos pesquisadores um domínio completo do idioma para obter boa participação em congressos.

 

A mesa-redonda, composta pela professora Maria Helena da Nóbrega e por representantes de cinco escolas de inglês de Ribeirão Preto, promoveu um intenso debate sobre os desafios envolvidos no ensino da língua inglesa e no trabalho de motivação e inspiração dos alunos. Discutiu como as diferentes habilidades (ler, escrever, ouvir, falar) devem ser trabalhadas em conjunto.

 

Falou-se também sobre os diferentes suportes que devem ser oferecidos aos alunos além do que é aprendido em sala de aula, como: preparo para atuação em ambientes multiculturais e diversos e orientação para pesquisar, analisar e projetar o aprendizado do novo idioma.

 

Foram abordadas questões importantes que normalmente fogem da percepção dos alunos, como as diferenças estruturais entre português e inglês, tanto nas palavras como na formação de frases. Por fim, foi ressaltado que o bom aprendizado do inglês envolve prática constante, o aperfeiçoamento e a formação do aluno devem ser considerados com seriedade e solidez.

 

Confira abaixo as fotos do evento:

 

palestrapalestrapalestrapalestrapalestra

palestrapalestrapalestrapalestrapalestra

palestrapalestrapalestrapalestrapalestra

palestrapalestrapalestrapalestrapalestra

palestrapalestrapalestrapalestrapalestra

palestrapalestrapalestrapalestrapalestra